Total de visualizações de página

28 de dezembro de 2011


"...Em última instância, será como é e sempre foi:
as grandes coisas ficam para os grandes,
os abismos para os profundos,
as branduras e os tremores para os sutis e,
em resumo, as coisas raras para os raros."


Friedrich Nietzsche

Legião Urbana - Maurício


"Fecho os olhos e deixo falar o vento... Busco sentido na contradição que me assombra
Minhas tempestades vem de dentro... Sou do avesso. Tenho a alma do lado de fora!"

(Luciana Seloy)

"Sou carregada de emoções e não sei entorpecer o pensamento.
Quando tudo fica difícil eu recolho a rede, viro pescador de ilusões. É preciso encher a rede de corações e enfeitar a vida.
Muitas vezes, não dou conta da demanda e procuro a paz. Paz...
Um sentimento forte e poderoso."

Denise Portes

27 de dezembro de 2011


"Tem dia que a vida segue nossos passos, fala nossa língua.
Coincidências raras, responsáveis por manter viva a nossa fé.
Que maré... Vontade nenhuma de dar ré!"

Fernanda Gaona

"Eu tenho pés chatos e piso em falso,
ela enxerga duplo e aprecia em dobro;
eu danço fora da música,
ela dança com a música de dentro;
eu não sei fazer churrasco,
ela faz de conta que não precisa;
eu faço as contas,
ela enrola o terço na cama para dar sorte;
eu tomo café forte,
ela mede a fumaça com a colher;
eu chamo seu pai para consertar o chuveiro,
ela chama minha mãe para me confundir;
eu sou redundância,
ela é o eufemismo."

Fabrício Carpinejar

‎" Ele olhou o campo sem fim, onde ela era única, e subitamente sentiu respeito pela coragem da flor. Pela audácia de ser pequena e fraca em meio a coisas rudes, maiores do que ela!"

[Caio Fernando Abreu]

26 de dezembro de 2011


"Mas é fato, ando com preguiça de interpretar o mundo, de entender as pessoas, de procurar os sete erros.
Gostaria de ter todas as respostas na última página,de ter um manual de atitudes sensatas.
Queria que houvesse um serviço de telessoluções entregues a domicílio em menos de meia hora.
Que boa gorjeta eu daria!"

[Martha Medeiros]

Pitty - Só Agora (Clipe Oficial)


"Como se houvesse entre aqueles dois, uma estranha e secreta harmonia."

Caio Fernando Abreu

“Nada posso fazer, parece que há em mim um lado infantil
que não cresce jamais.”
Clarice Lispector

20 de dezembro de 2011


"Vem cá meu bem que é bom viver
O mundo anda täo complicado
E hoje eu quero fazer tudo por vocë..."

(Renato Russo)

"Hipocrisia, dá licença que minha autenticidade vai passar.
Um salve à quem faz toda a diferença, uma incontinência de foda-se à quem não faz falta nenhuma,
e à leveza da vida, o meu muito obrigada.
...
No mais, a vida me convida."
(Fernanda Estellita)

"Tudo de bom que você me fizer
Faz minha rima ficar mais rara
O que você faz me ajuda a cantar
Põe um sorriso na minha cara...
Vc me dá sorte meu amor, vc me dá sorte na vida..."

(Caetano Veloso)

19 de dezembro de 2011


"Sinto o vento trazendo bons fluídos, boas novas. Por hora, passou o tempo das tempestades internas,
das procuras incessantes, da busca constante para ser aceita. Estou mais perto de mim e sinto que dessa vez com mais calma.
O olhar pra dentro faz milagres permanentes, ando respirando preces diárias."

(Denise Portes)

17 de dezembro de 2011

"Costumamos esquecer que não podemos impedir a mudança: tudo dança a coreografia sábia e implacável da impermanência.
Mas a música daquilo que verdadeiramente nos toca com amor, não importa o quanto tudo mude - e tudo muda -,
não deixa nunca mais de tocar e viver, de algum jeito, no nosso coração."
(Ana Jiácomo)

"Acredito no tempo. O tempo é nosso amigo, nosso aliado, não o inimigo que traz as rugas e a morte.
O tempo é que mostra o que realmente valeu a pena, o tempo nos ensina a esperar, o tempo apaga o efêmero e acaba com a dúvida."
(Caio Fernando Abreu)

Adele - Someone Like You


"Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir. Na minha memória - tão congestionada - e no meu coração - tão cheio de marcas e poços - você ocupa um dos lugares mais bonitos."
(Caio Fernando Abreu)


'Uma vida sem sustos. É o que desejo pra mim.
Não estou dizendo uma vida sem decepções,
frustrações ou êxtases: sem sustos apenas.
Quero aceitar a potência dos meus sentimentos
e não ficar embaraçada diante de reações incomuns.
Poder receber uma ventania de pé,
mesmo que ela me desloque de onde eu estava.
De pé, mesmo com medo.'

(Martha Medeiros)


“Te quero. Te quero molhado, com o cabelo despenteado, com cara de sono, com sorriso malicioso, com olhar sincero. Te quero sorrindo, bravo, nervoso, emburrado, feliz, chateado, triste. Te quero lindo, te quero feio, te quero desarrumado, te quero perfumado. Te quero na sala, no quarto, na rua, tanto faz. Te quero aqui, te quero acolá. Te quero para transformar eu e você em nós.”
(Tati Bernadi)

"...Ele é um menino que não pode acompanhar minha louca linha de raciocínio meio poeta, meio neurótica, meio madura."
(Tati Bernardi)

15 de dezembro de 2011


"Ei... psiu...
Não desiste de mim....
Por trás de tanta indecisão tem alguém que precisa de companhia mesmo fingindo que não.
Tem alguém que odeia todo mundo num segundo... e chora de saudades de todos no segundo seguinte.
E de você principalmente."
(Verônica H. )

14 de dezembro de 2011


"Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme sensação de inutilidade, de vazio. Questionamos o porquê de nossa existência e nada parece fazer sentido. Concentramos nossa atenção no lado mais cruel da vida, aquele que é implacável e a todos afeta indistintamente: As perdas do ser humano.

Ao nascer, perdemos o aconchego, a segurança e a proteção do útero. Estamos, a partir de então, por nossa conta. Sozinhos. Começamos a vida em perda e nela continuamos.

Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem. Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo. Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói. E continuamos a perder e seguimos a ganhar.

Perdemos primeiro a inocência da infância. A confiança absoluta na mão que segura nossa mão, a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas porque alguém ao nosso lado nos assegura que não nos deixará cair... E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar. Por quê? Perguntamos a todos e de tudo. Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas, irremediavelmente deixadas para trás.

Estamos crescendo. Nascer, crescer, adolescer, amadurecer, envelhecer, morrer.

Vamos perdendo aos poucos alguns direitos e conquistando outros. Perdemos o direito de poder chorar bem alto, aos gritos mesmo, quando algo nos é tomado contra a vontade. Perdemos o direito de dizer absolutamente tudo que nos passa pela cabeça sem medo de causar melindres. Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda tememos dizer-lhe isso.

Receamos dar risadas escandalosamente da bermuda ridícula do vizinho ou puxar as pelanquinhas do braço da vó com a maior naturalidade do mundo e ainda falar bem alto sobre o assunto. Estamos crescidos e nos ensinam que não devemos ser tão sinceros. E aprendemos. E vamos adolescendo, ganhamos peso, ganhamos, seios, ganhamos pelos, ganhamos altura, ganhamos o mundo.

Neste ponto, vivemos em grande conflito. O mundo todo nos parece inadequado aos nossos sonhos ah! os sonhos!!! Ganhamos muitos sonhos. Sonhamos dormindo, sonhamos acordados, sonhamos o tempo todo.

Aí, de repente, caímos na real! Estamos amadurecendo, todos nos admiram. Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados. Perdemos a espontaneidade. Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo. Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?) dos outros animais? A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações de modo lógico e racionalmente planejado?

E continuamos amadurecendo, ganhamos um carro novo, um companheiro, ganhamos um diploma. E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar, de andar descalço, tomar banho de chuva, lamber os dedos e soltar pum sem querer.

Mas perdemos peso!!! Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos e tascamos-lhe aquele beijo estalado, mas apertamos as mãos de todos, ganhamos novos amigos, ganhamos um bom salário, ganhamos reconhecimento, honrarias, títulos honorários e a chave da cidade. E assim, vamos ganhando tempo, enquanto envelhecemos.

De repente percebemos que ganhamos algumas rugas, algumas dores nas costas (ou nas pernas), ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso. e perdemos cabelos. Nos damos conta que perdemos também o brilho no olhar, esquecemos os nossos sonhos, deixamos de sorrir. perdemos a esperança. Estamos envelhecendo.

Não podemos deixar pra fazer algo quando estivermos morrendo. Afinal, quem nos garante que haverá mesmo um renascer, exceto aquele que se faz em vida, pelo perdão a si próprio, pelo compreender que as perdas fazem parte, mas que apesar delas, o sol continua brilhando e felizmente chove de vez em quando, que a primavera sempre chega após o inverno, que necessita do outono que o antecede.

Que a gente cresça e não envelheça simplesmente. Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie. Que tenhamos rugas e boas lembranças. Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor e um pouco de ousadia. Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos. E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo, mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos, sintam-se amados mais do que saibam-se amados.

Afinal, o que é o tempo? Não é nada em relação a nossa grande missão. E que missão! Fique em Paz!"


(Autor desconhecido)

"(...) Hoje eu quero conversar com um amigo pra falar também sobre as coisas bacanas da vida. As miudezas dela. A grandeza dela. A roda-gigante que ela é, mesmo quando a gente vive como se estivesse convencido de que ela é trem-fantasma o tempo inteiro. Um amigo pra falar de coisas sensíveis. Do quanto o ser humano pode ser também bondoso, honesto, afetuoso, divertido e outras belezas. Dos lugares onde nossos olhos já pousaram e daqueles onde pousam agora. Um amigo para conversar horas adentro, com leveza, de coisas muito simples, como a gente já fez mais amiúde e parece ter desaprendido como faz. Um amigo para se conversar com o coração.(...)"
[Ana Jácomo]

"De vez em quando sinto algumas falhas. Deve ser porque penso demais. Meu pensamento, apressado, corre a passos largos e intensos. Quase me derruba. Mas eu aguento (ou pelo menos tento). Ando parecida com o mar em dias de fúria: meio mexida. Tudo anda se ajustando e adaptando dentro de mim."

(Clarissa Corrêa)

13 de dezembro de 2011


"Quantas vezes tentaram adivinhar o que sentíamos, e erraram.
Julgaram nossas ações, e erraram.
Tiveram certeza sobre nossos propósitos, erraram.
O que somos de verdade e o que queremos de fato, só nós sabemos.
Só nós.- Sós."

(Martha Medeiros)

"Tome conta de si, reajuste – se, pergunte - se. Inclua o necessário, desligue o menos importante.
Abra mão quando for preciso. Aumente a beleza do verbo permanecer.
Descuidos são nocivos. Ligeirezas arranham."

(Priscila Rôde)

12 de dezembro de 2011


"Meu tipo preferido de gente é aquela que espirra engraçado, que ri com a mão na barriga, que canta e dança qualquer música.
Aquele tipo de gente que tropeça e finge que tá correndo, que sai de pijama na rua, que acorda rindo. Gente que não planeja tudo.
Gente que pede licença, que diz “obrigado “, que pede desculpas, que chora assistindo filme.
Aquele tipo de gente que é muito sincera, mas sabe quando e como falar, aquele que conversa olhando nos olhos.
Aquela gente que diz que te ama, que mexe no cabelo dos outros, que lê as coisas no elevador, que conta piada, que joga conversa fora,
que te organiza uma festa surpresa, um almoço ou um jantar surpresa…
Aquele tipo de gente que te faz sorrir, que te faz sentir importante, que se importa.
Aquele tipo de gente que não tem vergonha de ser FELIZ."

9 de dezembro de 2011


"A gente precisa se incomodar menos.
Tem tanta coisa bonita pra gente viver, aprender.
Me choco com as coisas que ainda não sei. Quero ler mais livros. Escutar mais músicas. Assistir mais filmes.
Quero ter menos preguiça, sentar mais no chão, correr mais pelo parque.
Sabe, essas coisas fazem com que eu me sinta livre. Acho ruim a gente ter que se aprisionar.
Quero sair de noite, caminhar sem rumo, ficar olhando para o céu. Pode soar bobo, mas isso pra mim é tão importante."

- Clarissa Corrêa

"Que essa minha vontade de ir embora se
transforme na calma e na paz que eu mereço."

(Oswaldo Montenegro)

6 de dezembro de 2011


"Ora sou pétala, ora sou espinho.
E entre tantos amores e dores, eu floreço."

(Karla Tabalipa)

"Quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim."

Cecília Meireles

5 de dezembro de 2011


"Porque a vida segue...
Mas o que foi bonito fica com toda a força.
Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves,
certos momentos nem o tempo apaga.
E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade.
Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia,
quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás."

(Caio Fernando Abreu)

4 de dezembro de 2011

"Não dá pra negar, a pressa corre em nossas veias em uma velocidade impossível de ser medida.
Transformamos o tempo em inimigo e o desespero em aliado.
Somos responsáveis por atropelar nossos próprios sentimentos sem nos darmos conta de que o curativo também deverá ser feito por nós. Esquecemos que o grande barato da vida é a surpresa e insistimos em criar regras descabidas.
É verdade, a pior resposta é a aquela que não vem, mas alguém nos garantiu que não haveria mistério?!?"

Fernanda Gaona

1 de dezembro de 2011


"São para essas pessoas que eu torço ...
para quem atende bem seu cliente,
para quem agradece,
para quem cumprimenta,
para quem sorri,
para quem pede desculpa,
para quem se importa com o outro,
para quem elogia.
Não tem faculdade capaz de formar pessoas assim, essa formação vem de berço.
Meu mundo fica mais feliz com "GENTE DO BEM!!!!!!!!!!!!"

30 de novembro de 2011


‎"Aprendi a selecionar meus diamantes. Pedaços de vidro já não me enganam mais."
[Tati Bernardi]

29 de novembro de 2011


"A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa, Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali... Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando"

Mário Quintana

"Menina, se a vida te der uma rasteira, use-a com o seu melhor vestido.
Porque a vida gosta de gente abusada.
Que abusa do verbo viver. Gente que mete a cara, que se arrisca num futuro incerto.
E que não desiste de ser feliz, NUNCA."

[Fê Barcellos]

28 de novembro de 2011


"Você vai rir, sem perceber, felicidade é só questão de ser.
Quando chover, deixar molhar pra receber o sol quando voltar."

Marcelo Jeneci

"É que crescer custa um tanto de paciência. Na verdade, bem muita. Chega um momento que até nossas contradições são coerentes.
E amor vira sentimento de respeito, desses que tudo e todos que a gente ama, ama-se para sempre, de muitas formas, mas segue amando. Não é ficar velho, é amadurecer. É não ter vergonha das nossas escolhas.
É se importar mais com a gente do que com o resto do mundo.
Tem um momento na vida que todo mundo escolhe coisas que as deixam mais feliz, escolhe viver e conviver mais com as pessoas que amamos e que nos amam também, da maneira como podem.
Tem uma hora na vida, que a gente cresce e quer ser criança de novo. Tem uma hora na vida, que a gente cresce e escolhe ser a gente mesmo. Eu gosto desse eu-lugar.
Descobri-me um paraiso para morar. É pra lá que tou indo agora."

(Vanessa Leonardi)

27 de novembro de 2011


‎"Sorrir com os olhos, falar pelos cotovelos, meter os pés pelas mãos. Em mim, aanatomia não faz o menor sentido.
Sou do tipo que lê um toque, que observa com o coração e caminha com os pés da imaginação.
Multiplico meus cinco sentidos por milhares e me proponho a descobrir todos os dias novas formas de sentir.
Quero o cheiro da felicidade, o gosto da saudade, o olhar do novo, a voz da razão e o toque da ternura.
Luto contra o óbvio, porque sei que dentro de mim há um infinito de possibilidades e embora sentimentos ruins também transitem por aqui,
sei que devo conduzi-los com a força do pensamento até a porta de saída.
Decidi não delegar função para cada coisa que eu quero.
Nem definir o lugar adequado para tudo de bom que eu sinto.
Nossos sentimentos são seres vivos e decidem sem nos consultar.
A prova de que na vida, rótulos são dispensáveis e sentimentos inclassificáveis."
Fernanda Gaona

"O amor é o lugar mais transformador e ventilado do universo.
É quando Deus brinca e a gente brinca junto."

(Ana Jácomo)

"Não sabia de onde vinha. Só sabia que sentia. Olhando pro nada. Ela sorria. Poderia ter cometido um crime. Poderia amar em segredo. Poderia ter lembrado de coisas boas. Ela sorria. Como quem abafa um suspiro. Como quem guarda um segredo.
Mas não era, nem segredo nem nada. Era felicidade e era muito. Perguntava de onde e por que.
Mas não tinha resposta. Ou tinha. – Não tem jeito meu bem, uma hora na vida a gente tem que ser feliz. Então era."
(Vanessa Leonardi)

"Palavras me colorem e me escrevem. Olho pela janela e entendo.
Apesar de difícil, é simples o mundo.
O céu parece mais claro e até o cinza me traz um tom diferente: é só um novo jeito de ver.
Ou de me sentir."

(Fernanda Mello)

"Se eu quizesse um romance leria um livro.
Quero mesmo é vida real.
Companheirismo, discussões, sinceridade, brigas, pedidos de desculpas, abraço sincero, olhos nos olhos, beijos quentes.
Nada de era uma vez e felizes para sempre.
Sou urgente, quero agora, mas, um dia de cada vez por favor..."

"Eu fiquei pensando no quanto é chato a gente se acostumar tanto. No quanto é chato a gente só se adaptar."

(Ana Jácomo)

26 de novembro de 2011


"Que foi? Nada. (Paixão, solidão, amor, lição, trabalho, calor, frio, vento, sono, fome, coração partido, promessas, amizades, distâncias, angústia, vontade de chorar, quero um abraço, preciso gritar, minha mente está um bagunça, eu amo você.) Nada mesmo."
(Caio Augusto Leite)

"Até parece que você já tinha o meu manual de instruções.... porque você decifra os meus sonhos. Porque você sabe o que eu gosto, e porque quando você me abraça, o mundo gira devagar...."

(Pitty)

"É sempre assim que acontece
quando a gente se revela, os outros começam a nos desconhecer."

(Clarice Lispector)

25 de novembro de 2011


Eu flerto entre a inquietaçäo e o conformismo.
Entre a empolgaçäo e a melancolia.
Entre a satisfaçäo e o desejo.
Entre a posse e a falta.
Entre o prazer e a dor.
Entre o presente e o passado.
Entre o sorriso e a lágrima.
Mas näo deixo de sentir...
Os poros sempre abertos buscando refletir sentimentos aguçados e profundos,
correndo atrás do equilíbrio agridoce entre a realidade e a falta...
Momentos triviais precipitando-se em lembranças presentes de um tempo
aonde o riso era farto e o abraço constante.
Momentos, pessoas, lugares, cheiros, sons...
Sensaçöes eternas tatuadas na alma.

(Danimfuga)



"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama, acorda e põe sua roupa de viver."

(Clarice Lispector)

24 de novembro de 2011


‎"Eu gosto de quem facilita as coisas. De quem aponta caminhos ao invés de propor emboscadas.
Eu sou feliz ao lado de pessoas que vivem sem códigos, que estão disponíveis sem exigir que você decifre nada.
O que me faz feliz é leve e, mesmo que o tempo leve, continua dentro de mim."

Fernanda Gaona